NOTAS DE UMA AULA: O “CARPE DIEM” DE HORÁCIO [VERSÃO CORRIGIDA]